top of page

a cura, os astros e a Terra


O estudo da astrologia sempre me traz uma nova perspectiva sobre os acontecimentos e sobre mim mesma, um espelho incrível de autoconhecimento.


Jyotiṣ, o nome Sânscrito da Astrologia Védica, significa algo como "trazer a luz", e é isso que essa ciência faz, ilumina muitos pontos da minha vida.


Em 2019 fiz vários cursos sobre os trânsitos astrológicos de 2020, estava otimista achando que seria um ano maravilhoso - depois de um 2019 com trânsitos bem pesados. E quando começou essa loucura toda fiquei confusa e fui rever meus estudos.


2019

Ano passado foi pesado, com os planetas chamados "maléficos" juntos em pontos muito destrutivos do céu. Foi um ano intenso para todos mas a sensação que eu tenho é que os resultados estão aparecendo só agora.


Isso é explicado principalmente pelos eclipses solares, que são eventos que acumulam energia relacionada ao ponto em que acontecem e essa energia é liberada quando, depois do eclipse, outros planetas passam por esses pontos. No ano passado os eclipses aconteceram em partes do céu chamados Ārdrā e Mūla Nakṣatra, regidos respectivamente pelos planetas Rahu e Ketu.


Um desses pontos de eclipse foi ativado por Marte no meio de fevereiro, quando a notícia da pandemia se espalhou com força pelo planeta.


2020

Quando estudei esse ano estava extremamente otimista porque os trânsitos estão cheio de potência e cura. Mas nunca imaginei que o caminho seria esse que estamos vivendo. Fiquei confusa e resolvi rever todos os cursos e meus estudos.


Os planetas esse ano estão mais dispersos (parte da intensidade do ano passado aconteceu porque os planetas se aglomeraram no mesmo signo) e todos eles, em algum momento, entram no próprio signo (swakṣetra) ou no signo de força (dīpta).


Esses movimentos podem significar um grande momento de cura, e de novo não encontrei como em um momento em que todo o planeta está preocupado com uma doença. Até que hoje li que essa cura é para o Planeta Terra e está dificultando a vida de quem não está alinhado com esse movimento, no caso nós, pequenos e destrutivos seres-humanos!


Isso também me trouxe a clareza que, quanto melhor nos alinharmos com uma vida que cuide também do planeta, melhor estaremos no meio de tudo isso. Não quero aqui passar sermão em ninguém e sim compartilhar as perguntas que tenho me feito no dia-a-dia e que estão organizando pequenas transformações aqui em casa!


1. o que está me alimentando e o que alimento com isso? Alimentos orgânicos são muito alinhados com o que eu quero na minha vida porque tem qualidade incrível, não envenena o planeta nem ninguém e aqui compro direto dos produtores. Mas entendo que isso seja um luxo para poucos atualmente e não é a única solução! A geladeira cheia de danoninho e coca-cola não tem desculpa, produtos industrializados tem um monte de bagulho estranho que serve pra deixar tudo mais barato, sem estragar o produto e péssimo pro nosso organismo. Além de não ter nada de energia vital (e isso inclui os produtos industrializados orgânicos). E se o bom motivo para se alimentar de coisas prontas é a falta de tempo chances são de que nesse momento você está com mais tempo para rever suas prioridades né? Além disso a indústria dos alimentos prontos estão realmente acabando com nosso planeta usando um monte de desculpas (como a que essa é a única forma de alimentar toda a população). INFORME-SE e tire suas próprias conclusões, não dá mais pra fazer as coisas só porque todo mundo tá fazendo!


2. o que estou jogando fora? Amo a frase de que lixo é um erro de design! já faz tempo que essa é uma preocupação grande no meu dia-a-dia, mas isso demorou pra acontecer. Principalmente porque lixo é uma coisa que desaparece dos olhos e, se não formos atrás, não teremos a menor idéia do que acontece depois. Duas atitudes me ajudaram a diminuir bastante a quantidade de lixo gerado:

* escolher produtos sem embalagens, com embalagens retornáveis e por último sem plástico descartável. Não é fácil, tem coisa que queria ter e deixei de comparar por causa da embalagem. Diminuí de mais a embalagem levando potes para serem enchidos na loja da amiga do bairro!

* fazer em casa! nada diminui tanto meu descarte quanto produzir TUDO que eu posso em casa: pães, bolos, macarrão, torta, cremes, esfoliantes, desodorantes, sabão, sacolas, meias... Amo fazer isso e me organizo pra ter tempo (tenho 3 filhos, cozinho todos os dias em casa, tenho atualmente 3 trabalhos diferentes e todo cuidado da casa é feito pela família, tenho certeza de que priorizando direitinho dá pra organizar tudo).


3. o que não to enxergando? Tento realmente levar uma vida sustentável, meu trabalho é voltado pra isso e assim é bem fácil me acomodar... E esse tem sido o maior exercício: onde posso melhorar?? Também sei que tenho uma vida muito privilegiada comparando com a população, mas ainda sim, independente de onde cada um está, sempre dá pra melhorar né?


Bom, quero muito saber o que esses dias estão trazendo de transformações na sua vida e dia-a-dia, se puder compartilhe aqui em baixo nos comentários! E seguimos conectados!



170 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Apesar de estar em um apartamento pequeno por dois meses, que não pega sol, estou tranquila. Sinto-me privilegiada de poder trabalhar de casa e manter algumas de minhas práticas espirituais. Vejo o quanto o yoga e a meditação têm me trazido imensuráveis benefícios para uma época como essa.

Muito feliz de poder estar aqui para continuar nesse caminho de auto-transformação.

Like
bottom of page