Alimentação e Ayurveda

Atualizado: 12 de Ago de 2020

ilustras e fotos maravilhosas do Huan Gomes


A alimentação é sem dúvida uma das formas mais importantes de manter (ou desequilibrar) a

saúde. Poucas são as pessoas que podem fazer esportes, massagens ou tratamentos todos os dias, mas todo mundo come todos os dias.

Assim como todos os tratamentos, a alimentação deve ser personalizada, porque o que faz bem para mim pode ser veneno para outro. Uma boa forma de manter o equilíbrio é passar a ter consciência de como você se sente depois das refeições. Se depois do almoço ficar com muito sono ou se sentindo pesado, pode ter certeza de que seu corpo não ficou feliz com o que comeu. Depois de uma boa refeição devemos nos sentir leves e energizados.




Equilíbrio dos opostos

O Ayurveda começa a escolha dos alimentos pelos sabores. Temos 5 sabores que são formados por combinações dos 5 elementos, da mesma forma que os doshas. Seguindo o conceito do equilíbrio dos opostos podemos escolher quais sabores devemos ter em maior ou menor quantidade em nosso prato - mas sempre devemos ter pelo menos um pouco de todos os 5:

doce = terra + água (aumenta kapha, diminui pitta e vata)

azedo = terra + fogo (aumenta kapha e pitta, diminui vata)

salgado = água + fogo (aumenta pitta e kapha, diminui vata)

picante = fogo + ar (aumenta pitta e vata, diminui kapha)

amargo = ar + éter (aumenta vata, diminui pitta e kapha)

adstringente = ar + terra (aumenta vata e kapha, diminui pitta)

Somos o que podemos digerir

O Ayurveda dá o nome de agni ao nosso fogo digestivo. É o agni o responsável por transformar tudo que é externo em parte do nosso organismo. Um bom agni é responsável pela digestão dos nossos alimentos, impressões, sensações e emoções.

E o desequilíbrio de agni é a origem de muitas doenças: quando nossa capacidade digestiva não é boa nosso organismo começa a produzir biotoxinas (ama em sânscrito) o que pode fazer com que a gente perca a inteligência natural do corpo dando espaço para as doenças.

Kitchen Farmacy


O equilíbrio de agni pode ser garantido por rotinas que vão desde o hábito do uso de especiarias até práticas de āsana e exercícios de purificação (ṣaṭkarma)

Todas as ervas tem o poder de nos ajudar a digerir mais facilmente nossos alimentos, especialmente as de sabor picante (quem já provou comida indiana sabe como eles usam e abusam das pimentas).

Equilibre seu prato

As massalas são uma forma prática de incorporar o hábito das especiarias no seu dia-a-dia. Existem várias receitas, com diferentes propósitos, mas você pode escolher seus sabores preferidos de acordo com seu dosha conforme a lista abaixo. Recomendo usar sempre a cúrcuma (açafrão da terra) como base, ele é ótima para os 3 doshas!

Para vata: Cúrcuma, assafétida, louro, cardamomo, coentro, cominho, folhas de curry, endro, gengibre, mostarda, noz moscada, orégano, páprica, salsinha, papoula, gengibre, alecrim, fenogrego (pouco), tomilho, anis estrelado, sal, erva-doce, casca seca de laranja, cravo e canela.

Para pitta: Cúrcuma, pimenta do reino (pouco), gengibre (pouco), cardamomo (pouco), coentro, cominho, folhas de curry, funcho, menta, endro.

Para kapha: Cúrcuma, erva-doce, assafétida, louro, pimenta do reino, malagueta, caiena, cardamomo, cravo, canela, coentro, cominho, folhas de curry, fenogrego, alho, gengibre, menta, mostarda, folhas de neem, noz moscada, casca seca de laranja, orégano, páprica, salsinha, papoula, alecrim, sálvia, anis estrelado e tomilho.

Aqui em casa eu compro as especiarias em grãos, faço minhas misturas e bato no liquidificador, assim elas ficam mais potentes e cheirosas. Você pode também aquecer um pouco esses grãos em uma panela de fundo grosso antes de bater.

Cada um da casa pode escolher sua massala, assim em uma família com diferentes preferências e biótipos, cada um pode ter a sua combinação de ervas!

Gengibre pra tudo!


Você pode experimentar incluir em suas receitas o gengibre, que além de ser suavemente picante é adocicado, super saboroso. Ele pode ser refogado em muitos preparos como normalmente é feito com alho ou cebola.

Chá de Gengibre

Água morna é muito eficiente na ajuda da digestão, você pode tomar pequenos goles durante todo o dia. Se quiser um sabor maravilhoso coloque no fundo de uma garrafa térmica três fatias de gengibre cru, cinco sementes de cardamomo, dois paus de canela e três cabeças de cravo.

Despeje a água fervendo e deixe em infusão enquanto vai tomando. Quando a água terminar, basta acrescentar mais, sem precisar recolocar os ingredientes.

A quantidade de cada ingrediente pode mudar de acordo com seu paladar.

Xarope de gengibre

Essa receita clássica do Ayurveda além de ser ótima para ajudar na digestão é também fantástica para viroses e resfriados, é o remédio mais usado aqui em casa no inverno!

Você pode tomar uma colher do preparo antes das refeições. No caso de gripes ou viroses pode ser 1 colher a cada 4h (no caso de crianças e idosos melhor diluir em um pouco de água)

3 colheres de sopa de suco de limão

3 colheres de sopa de suco de gengibre (ralar a raiz e espremer para tirar o suco)

5 colheres de chá de açúcar mascavo

1 colher de chá de sal de rocha ou sal marinho

Misture tudo e guarde na geladeira.

Jejuns

Outra rotina excelente para melhorar seu agni é fazer jejum ou monodieta (um dia inteiro comendo um único tipo de alimento).

A frequência dessa prática depende também do seu dosha: vata pode fazer 1 vez por mês, pitta a cada 15 dias e kapha semanalmente. Normalmente essa monodieta é feita com receitas tradicionais de arroz com especiarias, mas para saber qual o tipo de alimento para sua monodieta sugiro consultar uma terapeuta ayurvédica especializada em alimentação.

O jejum também é uma prática espiritual recomendada em muitos casos. É uma forma de tapas, uma palavra em sânscrito que normalmente é traduzida como austeridade ou auto-esforço mas que realmente significa "ardor", algum esforço que produza calor, conceito muito fácil de conectar com agni.

Espero que essas sejam dicas úteis para ajudar a manter seu corpo leve e em equilíbrio!